Fui. Para São Paulo. Cá estou

O carnaval se foi e parece que finalmente os preguiçosos estão de volta ao trabalho. Tem gente que só tem expediente a partir de segunda-feira e eu aqui no My Favorite Way, também estava dando uma folguinha para mim e para vocês. Além de precisar desanuviar a minha cabeça, estava preparando uma grande mudança na minha vida, resolvi me mudar, finalmente, para São Paulo. Era um sonho antigo, que esperamos se concretize 100% em breve. Quando contarei que tenho uma casinha bacana e um emprego melhor ainda. Deixem estar. Continuar lendo

Os nossos favoritos de 2013

Difícil fazer uma retrospectiva de 2013 ou mesmo eleger os melhores deste ano, já que o blog retomou as atividades em julho e nesses cinco meses ainda tinha uma monografia me atrapalhando a vida. Ou seja, eu não ouvi todos os discos, não escutei todas as músicas, não fui a todas as festas, comi mosca em muitas entrevistas e preferi dormir muitas vezes ao sair de casa. Sendo assim, lá vão as minhas dicas e meus favoritos, que não necessariamente são os melhores de 2013 dos sites e revistas especializados.

Discos Nacionais

WADO

Cícero (E), a jornalista Lorena Calabria, Pedro Euzébio (da banda de Wado), Momo, Wado, Marcelo Camelo e Rodrigo Sarmento (também da banda de Wado em pé). Galera agachada, não sei quem são. Foto; Facebook.

De discos nacionais eu não posso deixar de citar o Vazio Tropical do Wado. Este não é o melhor disco do Wado. Tive que escutar umas cinco vezes e ainda ir ao show para ser convencida de que ele era realmente bom. Primeiro, porque o disco tem um quê de repetição do Samba 808, álbum anterior e é também mais lírico. Ou seja, para quem estava acostumado com um Wado mais animado, foi um pequeno choque. Vazio Tropical também tem outros méritos. Ele concretizou o encontro de dois amigos de longa data, com a produção de Marcelo Camelo (e Fred Ferreira) e uma participação do carioca na canção “Com a ponta dos dedos” (do disco anterior. Aqui, Camelo canta “Tão Feliz”). Mallu Magalhães (claro) faz backing na música. E Cícero, Momo (outro amigo de longa data. Até show os dois já fizeram juntos), Gonzalo Deniz (do grupo uruguaio Franny Glass) e Adalberto Rabello Filho (do Numismata, hoje do Judas) estão no álbum. Adalberto que embora seja de São Paulo, mora em Brasília, escreveu a canção “Cais Abandonado” e cantou-a no show do Clube do Choro. Continuar lendo

Lulu, Tubby, apps… E onde fica a nossa privacidade?

lulu-santos-faz-gesto-obsceno-pra-reporter-agnews-19112013-1

Lulu (app) de cu é rola! O que eu quero é Lulu Santos! Crédito: Orlando Oliveira / AgNews.

Há muito anos, chegou até as nossas casas uma coisa chamada internet discada e logo depois um tal de ICq, um programa onde você conseguia falar com os seus amigos via internet. (Genial!). Logo veio o mIRC, MSN, Gmail, Gtalk, Orkut, Facebook e os smartphones. Com esses telefones tão “inteligentes” uma série de apps que poderiam facilitar a sua vida, como pedir um táxi, ver o tempo da sua cidade ou da cidade que você vai viajar, o Instagram e o Lulu. Continuar lendo

Minha Playlist Favorita – DJ Mari Perrelli

Todo o charme de Mari Perrelli nas picapes. Crédito: Reprodução/FacebookMais um DJ topou o desafio e fez um set para o My Favorite Way e pela primeira vez temos uma moça à nossa espreita. A convidada é uma das DJs de eletro mais conhecidas da cidade, Mari Perrelli. Ela conversou conosco e deu dicas para quem quer começar a carreira de disc jóquei. A Mari é residente da festa 5uinto, que se realiza todas às quintas-feiras, no Club 904 (904 Sul) e além de várias noites e festas em Brasília, ela também já passou por São Paulo e (acreditem vocês!) no Panamá, dentro do festival GeoParadise. Confira:

My Favorite Way: Daquelas perguntas batidas. Você como mulher, sente uma pressão para se vestir bem, estar maquiada ou algo do gênero ou não? Não tem nada disso, o que importa é o som?

Mari Perrelli: Pra mim não tem absolutamente nada disso, mas vejo que de uma maneira geral as minas tendem pra esse lado… Dá pra perceber, fotos de divulgação sempre produzidas, fazendo biquinho, de salto, sei lá! Aquela coisa de femme fatale. Acho desnecessário, não tô aqui pra vender minha aparência, quero ficar ryca com a minha música! Não sinto pressão de fato, mas vejo sim uma preferência maior por essa postura que, quando adotada pelos outros, dá mais ibope.  Continuar lendo

Noite vazia no Criolina com Nevilton

Foto: Facebook/Criolina
Em março deste ano saiu o segundo disco do Nevilton, trio paranaense que leva o nome do frontman. Sacode!, pelo o que eu andei olhando na internet teve muita mais gente falando bem do que mal, mas eu, me junto as outras vozes. Não gostei. Vi o show no Criolina esta segunda (18/11), dia inclusive em que toquei como DJ após a apresentação dos caras e confesso que não mandei lá muito bem, como gostaria. Entretanto…O post não é sobre mim, então voltemos ao ponto central. Continuar lendo